top of page
  • Agrolink

Agtechs para “Transformar o Agronegócio Brasileiro” em 2024

O estrategista de Negócios Renato Seraphim aponta quais são, em sua visão, as 10 agtechs que tem potencial para “transformar o agronegócio brasileiro” nesse ano. “É o quarto ano consecutivo que compartilho meus insights, e tenho o prazer de testemunhar como algumas agtechs mencionadas anteriormente não apenas atenderam, mas excederam minhas expectativas em termos de receita, crescimento e atração de investimentos. Empresas como GoFlux, Traive, Terra Magna, Seedz, Krilltech, Bart Digital, Openeen, Aliare, entre outras, vêm fazendo manchetes” afirma o CEO da Ciarama Máquinas (John Deere).

“Em 2024, imerso em uma era agrícola mais digital e interconectada, mais uma vez me aventurei por escolher as 10 Agtechs que acredito que se destacarão. Meus critérios são simples: inovação de produtos, soluções eficazes para os desafios enfrentados pelos agricultores / agricultores, A facilidade de adoção no processo (antes, durante ou após o portão da fazenda) e o talento das pessoas envolvidas na gestão”, explica ele em artigo publicado originalmente no portal especializado AgroPages (em inglês).


De acordo com ele, o ano de 2024 está se tornando muito desafiador para o agronegócio brasileiro: “Além das questões macroeconômicas, a dinâmica global de ações/consumos permanece historicamente alta, colocando pressão sobre os preços dos produtos em bolsas de referência. Promete ser mais um ano de cotações globalmente pressionadas por grãos e matérias-primas, impactando os preços das commodities e reduzindo a lucratividade dos agricultores.


Esse cenário leva-os a reavaliar seus investimentos e o apetite por tecnologia”.

De acordo com o relatório de investimento da Agfunder para a América Latina em 2023, o Brasil lidera o mercado latino-americano de startups de agroalimentar, detendo quase 50% da participação. As principais teses de investimento para 2024 são Agfintechs, Biologics, Marketplaces e Climatechs, áreas onde vou focar minhas seleções.


A Agtechs enfrenta diversos desafios, com dificuldade em acessar capital nos estágios iniciais e escalar os negócios, além de encontrar profissionais qualificados, especialmente diante das principais tendências tecnológicas, como Inteligência Artificial, IoT, automação, digitalização, aprendizado de máquina e maior conectividade.


No entanto, ressalta Seraphim, apesar das tecnologias de ponta que apontam para o futuro da agricultura, o Brasil ainda enfrenta desafios como a baixa presença de telecomunicações nas áreas rurais e o lento lançamento da rede 5G. Uma forte tendência que vale a pena notar é o uso de tecnologias sustentáveis. 


“Embora a tecnologia ofereça oportunidades para otimizar a produção agrícola, sua rápida evolução pode representar desafios para alguns agricultores. A implementação de tecnologias como agricultura de precisão, inteligência artificial e automação requer investimentos significativos e treinamento adequado. Os agricultores que não conseguem acompanhar essas mudanças podem enfrentar dificuldades para gerenciar eficientemente suas operações”, aponta.


“Entender o contexto em que os agricultores estão operando é o grande desafio para essas Agtechs”, diz o especialista. Levando esses aspectos em conta, ele aponta as 10 Agtechs que se destacarão em 2024:

• SciCrop   

• Grandeo   

• Agrotoken   

• Superbac   

• Agroteools   

• NanoScoping   

• Trucker do Agro   

• Dr. Orienta   

• Hadar do Sol   

•  EE Móvel Agro


Leia a matéria completa no site Agrolink:




1 visualização0 comentário

Commenti


bottom of page